14
Fev 13
14
Fev 13

Algarve prepara-se para aumentar produção de biogás

A empresa Algar, responsável pelo tratamento dos resíduos sólidos no Algarve, prevê instalar, até ao final do ano, em S. Brás de Alportel, uma nova unidade que permitirá aumentar a produção de biogás na região.
 
Em declarações à Lusa, uma fonte da companhia revelou que a nova Central de Valorização Orgânica (CVO) deverá entrar em serviço experimental no terceito trimestre deste ano, estando ainda em concurso a empreitada de conclusão das infraestruturas e equipamentos.
 
A nova central vai permitir a produção, em 2013, de cerca de um milhão de quilowatts de biogás, energia renovável resultante da degradação dos resíduos orgânicos que já é produzida atualmente no Algarve nos aterros sanitários do Barlavento e Sotavento.
 
De acordo com a mesma fonte, em 2012, foram produzidos, naquelas unidades, cerca de 10 milhões de quilowatts de biogás, produção que a empresa estima que aumente no final deste ano para cerca de 16 milhões.
 
A Algar adianta que este tratamento contribui, de forma muito significativa, para o cumprimento nacional das metas comunitárias e da diretiva relacionada aos aterros, colocando o país ao nível da aplicação das "melhores práticas disponíveis" para este fluxo de resíduos.
 
A empresa está também a planear, ainda este ano, a execução de uma cobertura flutuante de lagoa de lixiviados do aterro sanitário do Sotavento e a instalação, no aterro do Barlavento, de uma unidade de tratamento mecânico com capacidade de tratamento de 100.000 toneladas de resíduos por ano.
 
Atualmente, a Algar, com sede em faro e parte do Grupo Águas de Portugal, é a responsável pela receção, transferência, tratamento e valorização dos resíduos produzidos nos 16 concelhos do Algarve.

 

FONTE:http://boasnoticias.clix.pt/

publicado por adm às 22:34 | comentar | favorito
07
Fev 13
07
Fev 13

EDP investe seis milhões em projecto fotovoltaico com a Sonae

Parceria prevê a instalação de 46 unidades de microgeração.

Durante a apresentação do projecto solar fotovoltaico para as lojas da Sonae, o presidente executivo da EDP, António Mexia, revelou que a empresa investiu seis milhões de euros nas 46 unidades de microgeração para as lojas Continente da Sonae.

António Mexia destacou a importância deste projecto que mostra o trabalho que a EDP tem feito "para aumentar a eficiência energética e a redução de custos dos nossos parceiros".

O mesmo responsável salientou que este é um dos "maiores projectos de geração distribuída na Europa". O modelo de negócio em que esta parceria assenta é o de 'energy manager' com uma duração de 15 anos, sendo que ao fim deste período as unidades passam a ser detidas pela Sonae.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:07 | comentar | favorito