«Portugal é reconhecido na linha da frente nas energias renováveis»

O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu esta sexta-feira que a aposta nas energias renováveis foi «uma das reformas mais bem conseguidas em todo o mundo num curto espaço de tempo», realçando a «mudança significativa operada nos últimos seis anos em Portugal», noticia a Lusa.

 

Na inauguração do Parque Eólico Terra Fria, em Montalegre, José Sócrates defendeu que «a reforma portuguesa da área energética foi uma das reformas mais bem conseguidas em todo o mundo num curto espaço de tempo», considerando que «leva a pensar que é possível nas áreas críticas fazer mudanças e mudanças muito significativas».

Durante a cerimónia, realizada numa tenda montada 1.200 metros de altitude, José Sócrates considerou que a herança de nenhuma reforma jamais feita em Portugal pode ser comparável à realizada em termos de produção energética: «Em matéria de reformas, nenhuma deixa uma herança como esta. Sou de uma geração que herdou um país completamente subordinado à estratégia do petróleo e deixamos um país mais autónomo e confiante em si próprio».

O primeiro-ministro realçou que, «em 2005, o país não tinha estratégia e a única coisa que fazia era velar pela segurança do abastecimento, resignando-se à ideia de que devia ser dependente do petróleo», considerando que não podia «continuar dependente das oscilações do petróleo que limita a liberdade e afirmação económica».

José Sócrates sublinhou que a mudança ocorrida «de um dia para o outro» é a que «mais prestigiou o país e que mais consequências tem para a economia», sustentando que, em 2010, 53 por cento da electricidade consumida em Portugal foi produzida com base em energias renovável.

«Vai-se a qualquer lugar do mundo e Portugal é reconhecido como um país que está na linha da frente nas renováveis», realçou o governante na inauguração do parque eólica da EDP Renováveis, um investimento de cerca de 126 milhões de euros, com uma capacidade de produção de 96MW, correspondendo às necessidades domésticas de 140 mil habitantes.

O primeiro-ministro recordou «os sorrisinhos» perante uma apresentação de uma comitiva dinamarquesa sobre energia eólica, que ocorreu no início dos anos 90, quando era porta-voz do PS para as questões ambientais, acrescentando, em 2005, Portugal tinha 441 geradores eólicos e com a entrada em funcionamento do Parque da Terra Fria ultrapassou-se «a barreira dos 2.000 aero-geradores instalados, um feito muito significativo».

fonte:http://diario.iol.pt

publicado por adm às 22:44 | comentar | favorito