Espanha trava novos subsídios às energias renováveis

O Governo de Rajoy pretende com esta medida reduzir o elevado défice tarifário de 24 mil milhões de euros.

O Executivo de Mariano Rajoy aprovou esta manhã, em Conselho de Ministros, a suspensão dos subsídios às energias renováveis (em especial à energia termo solar), que, em 2011, totalizaram 6,4 mil milhões de euros.

De acordo com o "El País", esta medida "não é retroactiva" e há 60 mil instalações que vão continuar a receber subsídios. A medida aprovada hoje – defendida pelas grandes empresas do sector - afecta apenas as novas instalações e tem dois objectivos: travar a escalada do défice tarifário (a lei define que este tem que desaparecer em 2013) e aliviar a pressão sobre a factura paga pelos consumidores (esta não subiu em Janeiro por decisão do Governo mas teria que aumentar de forma significativa em Março, caso não fossem tomadas medidas urgentes), refere o diário espanhol.

O ministro da Indústria espanhol, José Manuel Soria, garantiu que esta medida é "temporária". Soria, citado pelo "El País", garantiu ainda que Espanha tem uma capacidade de produção superior à procura e que esta medida não coloca em causa o cumprimento dos objectivos do Plano de Renováveis 2005-2020 da União Europeia. 
fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/h
publicado por adm às 23:43 | comentar | favorito
tags: