Espanha corta subsídios às renováveis

O governo espanhol suspendeu todos os apoios aos novos projectos de energias renováveis. A medida do executivo de Mariano Rajoy é «temporária», segundo a imprensa espanhola e surge como forma de travar o défice tarifário espanhol avaliado em cerca de 24 mil milhões de euros. 

A medida anunciada no final da semana passada pelo primeiro ministro espanhol deverá ser regulamentada esta semana, no entanto, sabe-se já que não terá efeitos retroactivos quer nos projectos em funcionamento, quer nos que estão em fase de instalação. Endesa, Iberdrola e Gas Natural Fenosa são as principais empresas credoras, no entanto, a EDP e a E.ON Espana também são afectadas com este défice. 

O governo de Rajoy garante que a medida não terá impacto no cumprimento da meta de capacidade instalada de 63.8GW de renováveis em 2020. No ano passado, a produção de renováveis foi responsável por cerca de 34,5 por cento do consumo de energia cifrado em 270TWh, em Espanha.

Os custos associados à produção de energia renovável estão avaliados em 40 por cento (6,6 mil milhões de euros) dos custos do sistema eléctrico em 2011, valor que deverá aumentar em 2012, segundo informação do entidade reguladora espanhola CNE.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:55 | comentar | favorito
tags: