Roménia reforça aposta nas renováveis para atingir a meta dos 33%

Já este ano, a Roménia deveria ter 33 por cento da energia produzida a partir de energias renováveis. Foi esta a meta que o país se comprometeu a atingir, um objectivo muito baseado no investimento estrangeiro e também em um claro sinal dado pelo Governo de que iria apoiar e incentivar a produção de renováveis do país.

 

Aliás, só no sector eólico, a Roménia tem um potencial de capacidade instalada de 14 000 MWh. E foi exactamente no sector da energia eólica que o governo romeno aprovou uma nova regulação aplicada à produção, reforçando o enquadramento que está em vigor desde 2004. A nova lei aumenta as quotas anuais vinculativas para a electricidade produzida através de fontes renováveis que beneficiam do sistema promocional de certificados verdes.

 

Em 2012, a quota de energia renovável aumenta de 8,3 para 12 por cento sobre o total da produção de electricidade, evoluindo em 1 por cento ao ano até atingir os 20 por cento em 2020. Os preços mínimos e máximos para os certificados verdes irão ser mantidos em 27 euros por MWh e 55 euros por MWh, respectivamente, e o aumento da penalidade por incumprimento fixa-se nos 110 euros. A lei prolonga também até 2017 o direito ao recebimento de dois certificados verdes por cada MWh produzido por parques eólicos.

 

A legislação romena oferece também vários incentivos, como sendo a redução em 50 por cento dos custos com autorizações e licenças, uma garantia de 50 por cento em empréstimos a médio e longo prazo e insenções fiscais sobre o reinvestimento dos lucros resultantes de projectos na área das renováveis.

fonte:www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:53 | comentar | favorito