Portugal exporta energia renovável

Nos cinco primeiros meses do ano, graças à produção de energia com base em fonte renováveis como o vento, o sol e a água, Portugal registou um saldo exportador na ordem dos 1526 gigawatts/hora (GWh). A balança favorável a Portugal resulta do mau tempo que se fez sentir nos primeiros três meses do ano, com forte precipitação e vento forte. No final de março, o saldo exportador atingia então os 1934 GWh. Nos dois meses seguintes, abril e maio, as importações foram, contudo, superiores às exportações, mas mesmo assim a balança permaneceu positiva num ganho próximo dos 40 milhões de euros. 

Em maio, a redução da chuva e a consequente menor produção de energia pelas barragens levou a que a produção de energia com base em fontes amigas do ambiente tenha tido o desempenho mais fraco do ano. Nesse mês, a produção de energia com base nas renováveis representou 54% do consumo nacional. Em termos comparativos, no mês de janeiro esse valor estava na ordem dos 80%. A quebra é resultado, sobretudo, de uma redução da produção hídrica, que foi 27% mais baixa em relação ao mês homólogo do ano passado. Em contrapartida, a produção eólica aumentou 21% em maio, com o índice de produtibilidade a ser o mais elevado de sempre para este período, segundo a REN - gestora da rede elétrica nacional. Na análise dos primeiros cinco meses do ano, a energia produzida a partir da água, luz e sol representou 76% do consumo, com a produção hídrica a assegurar 44% deste valor, a eólica 27%, a biomassa 5% e a fotovoltaica 1%. Na produção não renovável (com base em combustíveis importados), as centrais a carvão asseguraram 13% do consumo e as centrais a gás natural 10% do consumo. O consumo de eletricidade subiu em maio 0,4% face ao mesmo mês de 2013. 

fonte: http://www.cmjornal.xl.pt/

publicado por adm às 20:46 | comentar | favorito