14
Fev 13

Algarve prepara-se para aumentar produção de biogás

A empresa Algar, responsável pelo tratamento dos resíduos sólidos no Algarve, prevê instalar, até ao final do ano, em S. Brás de Alportel, uma nova unidade que permitirá aumentar a produção de biogás na região.
 
Em declarações à Lusa, uma fonte da companhia revelou que a nova Central de Valorização Orgânica (CVO) deverá entrar em serviço experimental no terceito trimestre deste ano, estando ainda em concurso a empreitada de conclusão das infraestruturas e equipamentos.
 
A nova central vai permitir a produção, em 2013, de cerca de um milhão de quilowatts de biogás, energia renovável resultante da degradação dos resíduos orgânicos que já é produzida atualmente no Algarve nos aterros sanitários do Barlavento e Sotavento.
 
De acordo com a mesma fonte, em 2012, foram produzidos, naquelas unidades, cerca de 10 milhões de quilowatts de biogás, produção que a empresa estima que aumente no final deste ano para cerca de 16 milhões.
 
A Algar adianta que este tratamento contribui, de forma muito significativa, para o cumprimento nacional das metas comunitárias e da diretiva relacionada aos aterros, colocando o país ao nível da aplicação das "melhores práticas disponíveis" para este fluxo de resíduos.
 
A empresa está também a planear, ainda este ano, a execução de uma cobertura flutuante de lagoa de lixiviados do aterro sanitário do Sotavento e a instalação, no aterro do Barlavento, de uma unidade de tratamento mecânico com capacidade de tratamento de 100.000 toneladas de resíduos por ano.
 
Atualmente, a Algar, com sede em faro e parte do Grupo Águas de Portugal, é a responsável pela receção, transferência, tratamento e valorização dos resíduos produzidos nos 16 concelhos do Algarve.

 

FONTE:http://boasnoticias.clix.pt/

publicado por adm às 22:34 | comentar | favorito
30
Jan 11

Algarve aposta nas energias renováveis

Aljezur é um dos concelhos que possui mais parques eólicos no Algarve, ao todo cinco localizações no Pico Alto, Feiteirinha, no Espinhaço de Cão, Pico Alto, Guerreiros e Bordeira, de acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia, entidade que licencia estes projetos.

Entre as empresas See-Sul Energia Eólica, Lda e a Enernova, SA existem mais de 62.790 kWh por ano de potência.

Acrescem projetos particulares, na sua maioria com microturbinas com potência de 5 kWh a que se aliam também painéis solares, como é o caso da Feiteirinha.

Em Monchique, as eólicas rodam no Sítio da Madrinha (10750 kWh) e há também uma produção de biomassa alimentada com resíduos florestais da EDP,SA, que debita 15.750 de potência.

O Parque Eólico do Barlavento em Barão de São João (53750 de potência) e uma exploração hídrica da Associação de Regantes Beneficiários do Alvor coloca Lagos no caminho das energias renováveis.

Já em Silves, à produção de energia solar de alguns privados de 4 e 5 kWh, a empresa Águas do Algarve, SA tem duas hídricas com uma potência de 44 e 350 kWh em Alcantarilha.

Em Vila do Bispo destaca-se o Parque Eólico de Vila do Bispo com 11512 de potência, a que se juntam as explorações da Unit-Energy, SA que aliam a exploração da energia eólica à solar resultando num débito energético de 14.120 kWh.

Biogás e solar em Portimão

O parque solar do autódromo internacional do Algarve e a estação de biogás da Algar, SA com potência de 100 e 900 respetivamente, juntam-se as hídricas das Águas do Algarve em Chão das Donas e Fontainhas (8230 e 36 de potência), emPortimão.

Para o sistema ficar completo refira-se ainda o licenciamento, em agosto de 2009, para a extração de gás natural da empresa Such-Dalkia, ACE com uma potencia 1525 kWh.

Albufeira vê explorada a energia térmica através da Algar -Valorização de Resíduos Sólidos do Algarve, SA, enquanto emSão Brás de Alportel a mesma empresa tem a funcionar outra estação de biogás, representando ambas 1687 kw de potência instalada.

Em Loulé funciona igualmente uma estação de biogás da Algar, SA (1210 kWh) enquanto em Faro a aposta é na energia solar, através de painéis da BP,SA (18 kWh). A empresa Rolear, SA possui também uma estação de energia solar que debita 43 kWh.

Concluindo-se a exploração das renováveis neste concelho com a estação de aproveitamento de biomassa da Forestech, Tecnologias Florestais, SA com um potencial de 2260 kWh.

A Águas do Algarve instalou em Brancanes (Olhão) uma exploração de energia hídrica com a potência de kWh e, ao chegar a Tavira teremos em Pêro-Gil outra hídrica (61 kWh) e ainda o projeto da Tavira-Energia Solar, SA com uma potência licenciada de 6500 kWh/ano.

O parque eólico do Malhanito com potência de 62350 e exploração da ENEOP,SA e ainda o projeto em curso da Blue Future, Lda irá alargar a capacidade de energia eólica do concelho tavirense em mais 6500 kWh.

Castro Marim é, no sotavento algarvio e de acordo com a lista de projetos licenciados ou em curso da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o último concelho a leste que possui exploração de energias renováveis, com a mini-hídrica (32 kWh ), da Águas do Algarve SA, no Beliche.

fonte:http://www.observatoriodoalgarve.com/

publicado por adm às 18:34 | comentar | favorito
04
Out 10

Algarve prevê investir 350 milhões em energias renováveis

A Self Energy, uma empresa portuguesa de soluções e serviços de gestão de energia que maximizam o valor dos recursos energéticos, acaba de assinar um acordo com o Algarve Energy Park, projeto ligado à demonstração de tecnologias solares e energias renováveis, passando assim a integrar soluções nacionais num conceito que pretende ser internacional.

O Algarve Energy Park, cujo fundador é um holandês, Marc Rechter, prevê a junção de ciência, indústria, formação e lazer numa área de 300 hectares, possibilitando a criação, numa fase avançada, de 2 mil postos de trabalho.

Segundo o criador do conceito, o parque energético apresenta um conceito único até a nível europeu, uma vez que permitirá sinergias entre educação, investigação e criação de produtos. “Estamos entusiasmados por dar as boas vindas à Self Energy como um forte parceiro e participante na Plataforma de Demonstração Solar do Algarve Energy Park. Na qualidade de uma empresa baseada na inovação o Algarve Energy Park está a estabelecer parcerias com organizações que partilham os seus objectivos e ambições”, explica Marc Rechter, CEO do Algarve Energy Park.

O projeto inclui a geração de energia solar e eólica, a criação de um parque temático para demonstrações do potencial das energias renováveis ao público e um centro de Sistemas de Energia Sustentável (SOLARLab), aberto às indústrias.

Inclui um Centro de Formação Profissional, Incubadora de empresas e Academia de Investigação, para atrair empresas especializadas na tecnologia solar, redes de distribuição inteligente ou células de combustível.

fonte:observatoriodoalgarve

publicado por adm às 20:57 | comentar | favorito