27
Abr 11

PS mantém aposta na eólica e reforça na fotovoltaica

A aposta nas renováveis é para continuar: é pelo menos o compromisso assumido pelo Partido Socialista no seu programa eleitoral, apresentado esta noite. Manter a aposta na energia eólica, reforçar a aposta na energia fotovoltaica, concretizar o Plano Nacional de Barragens, lançar e incentivar projectos-piloto em energia das ondas e promover a opção pelos veículos eléctricos são, no entender dos socialistas, as apostas prioritárias. 

A questão do nuclear, ao contrário do que chegou a pensar-se, fica de fora do programa de governo: «À tentação de alguns pela solução nuclear, o PS responde com a utilização dos recursos naturais renováveis mais presentes no nosso País: sol vento, mar e água», pode ler-se no documento.

O PS quer ainda estabelecer metas de eficiência energética para os serviços públicos e incentivar à aquisição de equipamentos energeticamente mais eficientes, por parte dos cidadãos e empresas.

Investir em parques naturais, conservação da natureza e nas pessoas é outro dos pontos prioritários para os socialistas, que se comprometem ainda a lançar um programa de requalificação dos rios portugueses, «logo que as circunstâncias financeiras o permitam».

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:20 | comentar | favorito
04
Abr 11

BPI recomenda corte do investimento em eólicas e fotovoltaico

Uma redução do investimento previsto no Plano Nacional de Acção para as Energias Renováveis (PNAER) em 10,9 mil milhões de euros é a principal do estudo do BPI sobre o sector energético, divulgado a 31 de Março. O documento prevê o corte de dois terços dos investimentos previstos até 2020, devido à conjuntura de crise, sublinhando que este investimento minímo será suficiente para assegurar a satisfação do consumo para os próximos nove anos.

Na óptica do relatório, a redução do investimento seria feito essencialmente ao nível das renováveis, com o corte total do investimento no fotovoltaico e o adiamento do investimento previsto em nova potência eólica.

«Dado o actual contexto de endividamento e de mercados financeiros, o investimento previsto em nova potência eólica, ascendente a 2 619 MW de potência instalada e a 3,4 mil milhões de euros, deve ser adiado», explicita o estudo do BPI. Já no caso do fotovoltaico, o relatório afirma que os investimentos, avaliados em 4,7 mil milhões de euros, «não devem ser efectuados, pelo menos até que esta tecnologia atinja uma maior maturidade tecnológica».

O documento sublinha ainda que o reforço de potência na central termoeléctrica a gás natural de Sines e os investimentos em centrais hídricas serão suficientes para dispensar a aposta na central termoeléctrica de Lavos (estimada em 540 milhões de euros).

Face às conclusões do relatório, a Associação Portuguesa de Energias Renováveis (Apren) já demonstrou o seu desagrado. Ao Jornal de Negócios, o presidente da Apren, António Sá da Costa, referiu a existência de «erros graves», num trabalho «acabado à pressa». Entre várias críticas, Sá da Costa sublinha a existência de erros técnicos, como é o caso do custo de investimento estimado para cada megawatt de mini-hídrica e grandes barragens. «Nunca um MW instalado numa pequena central hídrica é mais barato que o de uma central grande», afirma o presidente da Apren.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:26 | comentar | favorito
10
Jul 10

A Energia Solar

Sol

A Fonte inesgotável de energia

Toda a vida naTerra depende da energia do Sol. A Energia Solar é a fonte de energia para a fotossíntese . Provê o calor necessário para plantas e animais sobreviverem. O calor do sol faz a água na superfície da Terra evaporar e formar nuvens que eventualmente provêem as chuvas.

 

Um processo fascinante acontece diariamente no espaço. Dentro do sol, massa é convertida diretamente em energia pelo processo de fusão nuclear onde quantias pequenas de massa geram uma quantia enorme de energia. Este potencial é ilustrado pela famosa lei de Einstein E = mc2, onde E é a quantia de energia criada, m é a massa da matéria destruída e c é uma constante de valor 300.000km/h - a velocidade de luz. De fato, o sol gera uma massiva quantia de 3.94 x 10 a 23 kW todo o dia, alcançando temperaturas de 5.700 graus Celsius. Essa energia é iradiada e leva aproximadamente 8 minutos para cobrir seus 129 milhões de kilometros de jornada até nos alcançar aqui na Terra. A energia total que atinge a superfície da Terra é de aproximadamente 80.000 x 10a12W, o que corresponte 10.000 vezes a demanda de energia global atual. 


Embora a Energia Solar seja a maior fonte de energia recebida pela Terra, sua intensidade na superfície da Terra é na verdade muito baixa devido à grande distância entre a Terra e o Sol e ao fato de que a atmosfera da Terra absorve e difunde parte da radiação . Até mesmo em um dia claro a energia que alcança a superfície da Terra é de apenas 70% do seu valor nominal.Sua intensidade varia de acordo com a região do planeta, condição do tempo, e horário do dia.

A exploração de combustíveis fósseis baratos fez da exploração solar uma coisa muito complicada para se preocupar até que o preço do petróleo começou a subir, comandado principalmente pelos países da OPEC nos anos setenta. 

Existem três tecnologias diferentes empregadas para capturar a energia solar assim distribuídas:

 

Solar térmica: usando energia solar para aquecer líquidos

 

O Efeito Fotovoltaico: a eletricidade gerada pela luz Solar

Solar Passiva: O aquecimento de ambientes pelo desing consciente de suas construções

Usar construções para para coletar o calor do sol era uma técnica aplicada desde a Grécia antiga. Formas de arquitetura solar também foram desenvolvidas pela arquitetura muçulmana que usaram o minarets de mesquitas como chaminés solares. Hoje, a tecnologia de energia solar passiva é a que está mais comercialmente desenvolviada de todas as tecnologias solares e compete muito bem em condições de custo com as fontes de energia convencionais. Pode prover até 70% da energia de que um edifício precisa, através de um design adequado e uma orientação solar correta; o aumento no custo é mínimo. Janelas de vidro grandes tiram proveito de grandes quantias de energia livre. O calor excessivo é evitado usando sacada ou plantando árvores - reduzindo a luz solar durante o verão, mas deixando a luz entrar o inverno quando o sol é baixo e as folhas caem. Este tipo de energia não é difundida no Brasil porque o clima aqui é predominantemente quente.

publicado por adm às 23:20 | comentar | favorito