06
Fev 12

Espanha: Suspensão de subsídios às renováveis bloqueia 11 mil megawatts em parques eólicos

Recorde-se que o Governo de Rajoy implementou esta medida para reduzir o elevado défice tarifário de 24 mil milhões de euros.

Segundo o "Cinco Dias", a suspensão dos subsídios para as energias renováveis, em Janeiro, deixa 11.080 megawatts em projectos de parques eólicas sem forma de avançar.

O Executivo de Mariano Rajoy em Conselho de Ministros, a suspensão dos subsídios às energias renováveis (em especial à energia termo solar), que, em 2011, totalizaram 6,4 mil milhões de euros.

A medida representou o segundo obstáculo a estes projectos que foram adjudicados por nove governos regionais nos últimos dois anos.

Ainda segundo o jornal espanhol, esses projectos já tinham sido restringidos pela expiração da lei, no mês passado, que sustentava os seus incentivos.
fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/
publicado por adm às 22:30 | comentar | favorito
tags:
30
Jan 12

Espanha corta subsídios às renováveis

O governo espanhol suspendeu todos os apoios aos novos projectos de energias renováveis. A medida do executivo de Mariano Rajoy é «temporária», segundo a imprensa espanhola e surge como forma de travar o défice tarifário espanhol avaliado em cerca de 24 mil milhões de euros. 

A medida anunciada no final da semana passada pelo primeiro ministro espanhol deverá ser regulamentada esta semana, no entanto, sabe-se já que não terá efeitos retroactivos quer nos projectos em funcionamento, quer nos que estão em fase de instalação. Endesa, Iberdrola e Gas Natural Fenosa são as principais empresas credoras, no entanto, a EDP e a E.ON Espana também são afectadas com este défice. 

O governo de Rajoy garante que a medida não terá impacto no cumprimento da meta de capacidade instalada de 63.8GW de renováveis em 2020. No ano passado, a produção de renováveis foi responsável por cerca de 34,5 por cento do consumo de energia cifrado em 270TWh, em Espanha.

Os custos associados à produção de energia renovável estão avaliados em 40 por cento (6,6 mil milhões de euros) dos custos do sistema eléctrico em 2011, valor que deverá aumentar em 2012, segundo informação do entidade reguladora espanhola CNE.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:55 | comentar | favorito
tags:
27
Jan 12

Espanha trava novos subsídios às energias renováveis

O Governo de Rajoy pretende com esta medida reduzir o elevado défice tarifário de 24 mil milhões de euros.

O Executivo de Mariano Rajoy aprovou esta manhã, em Conselho de Ministros, a suspensão dos subsídios às energias renováveis (em especial à energia termo solar), que, em 2011, totalizaram 6,4 mil milhões de euros.

De acordo com o "El País", esta medida "não é retroactiva" e há 60 mil instalações que vão continuar a receber subsídios. A medida aprovada hoje – defendida pelas grandes empresas do sector - afecta apenas as novas instalações e tem dois objectivos: travar a escalada do défice tarifário (a lei define que este tem que desaparecer em 2013) e aliviar a pressão sobre a factura paga pelos consumidores (esta não subiu em Janeiro por decisão do Governo mas teria que aumentar de forma significativa em Março, caso não fossem tomadas medidas urgentes), refere o diário espanhol.

O ministro da Indústria espanhol, José Manuel Soria, garantiu que esta medida é "temporária". Soria, citado pelo "El País", garantiu ainda que Espanha tem uma capacidade de produção superior à procura e que esta medida não coloca em causa o cumprimento dos objectivos do Plano de Renováveis 2005-2020 da União Europeia. 
fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/h
publicado por adm às 23:43 | comentar | favorito
tags:
02
Abr 11

Renováveis foram a principal fonte de electricidade em Espanha em 2010

As energias renováveis consolidaram-se como a primeira fonte de geração de electricidade em Espanha no ano passado, sendo responsáveis por 32,3 por cento da produção total.

Os dados foram revelados por Fabrizio Hernández, secretário de Estado da Energia, na apresentação do Balanço Energético de 2010 e Perspetivas para 2011, organizado pelo Clube Espanhol de Energia.

A produção eólica e hidroelétrica representaram, em conjunto, 81,7 por cento da energia renovável gerada.

No sentido negativo está o aumento de 2,4 por cento na intensidade energética, a energia consumida por unidade de produto, um indicador importante para medir a competitividade espanhola.


fonte:Público

publicado por adm às 23:34 | comentar | favorito
tags:
20
Dez 10

Nova tecnologia permite o aproveitamento da energia térmica do sol à noite

Instalada numa nova central perto de Sevilha, esta inovadora tecnologia envolve a utilização de sais liquefeitos que podem armazenar o calor gerado durante o dia para gerar vapor e produzir energia eléctrica durante a noite, até um máximo de 15 horas.

Será inaugurada no próximo ano a Gemasolar, uma central solar térmica que utilizará uma inovadora tecnologia que permitirá a produção de energia eléctrica a partir do calor gerado pelo sol mesmo durante a noite, até um máximo de 15 horas.

Situada perto de Sevilha, na paisagem escaldante de Almería, a nova central é constituída por um conjunto de parabólicas que direccionam a energia solar para o topo de uma torre posicionada no centro, onde o calor acumulado gera vapor de água que acciona uma turbina produzindo electricidade.

Até à data, como o calor resultava na produção imediata de vapor no topo da torre, não era possível para este tipo de central funcionar na ausência de luz solar.

No entanto a torre da Gemasolar resolverá este problema recorrendo a uma mistura de sais liquefeitos que permitem transferir a energia térmica concentrada no topo da torre para um permutador de calor, onde é gerado vapor para accionar as turbinas.

Uma vez que os sais, de nitrato de sódio e potássio, podem ser armazenados é possível acumular o calor gerado durante o dia para fazer trabalhar as turbinas durante a noite.

Fontewww.newscientist.com

publicado por adm às 22:11 | comentar | favorito
12
Jul 10

O novo líder mundial em energia termo-solar é a Espanha

A abertura de uma nova central em Badajoz destrona os Estados Unidos da América como maior potência desta energia renovável.

 

Ontem, a Espanha retirou da Itália o título de campeã do Mundo de futebol. Hoje, a Espanha retirou dos Estados Unidos o título de líder da energia termo-solar. 

Esta conquista foi conseguida pela activação da central La Florida, situada na localidade de Alvarado, em Badajoz. A instalação é de 50 megawatts, contribuindo para os 432 megawatts que os espanhóis contabilizam no total, mais 10 que os americanos, de acordo com o “El País”. 
A energia produzida nos seus 550 metros quadrados de área de captação, pertencentes à empresa Renovables Samca, equivale à potência produzida por uma central nuclear. Esta é uma central termo-solar e não fotovoltaica, já que não se produz electricidade através da acção do sol em placas de semicondutores mas sim cria-se energia ao aproveita-se o calor como fonte para mover um gerador.

fonte:www.jornaldenegocios.pt

publicado por adm às 23:25 | comentar | favorito