Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energias Renovaveis

Blog destinado a partilhar o que de melhor existe no mundo das energias renováveis. Energia solar, energia eólica, biomassa, etc, tudo sobre as ultimas novidades e noticias.

Blog destinado a partilhar o que de melhor existe no mundo das energias renováveis. Energia solar, energia eólica, biomassa, etc, tudo sobre as ultimas novidades e noticias.

Energias Renovaveis

26
Ago10

Brasileiros conseguem gerar electricidade a partir do ar

adm

Pesquisadores da Unicamp desenvolveram um dispositivo que consegue gerar eletricidade a partir da umidade presente na atmosfera

 

Em um futuro não muito distante, será possível gerar eletricidade a partir do ar, iluminando casas ou recarregando carros elétricos, assim como células solares geram energia a partir da luz do sol. Será possível também impedir a formação de raios utilizando placas no topo dos prédios. E a pesquisa que leva a todas essas perspectivas é brasileira, realizada na Unicamp e conduzida pelo químico Fernando Galembeck. O trabalho está sendo apresentado nesta quarta no 240º encontro da Sociedade Americana de Química, em Boston.

 

Galembeck e sua equipe buscam há 12 anos uma forma de explicar uma das maiores charadas científicas — como a eletricidade é formada e descarregada na atmosfera. "Nossa pesquisa pode abrir caminho para transformar a eletricidade da atmosfera em uma fonte de energia alternativa no futuro", disse Galembeck. O químico acredita que "assim como a energia solar pode fazer com que pessoas não precisem mais pagar pela energia que consomem, essa nova fonte de energia poderá ter um efeito semelhante".

 

A equipe brasileira descobriu que as gotículas de água na atmosfera possuem carga elétrica, ao contrário do que se acreditava. Galembeck usou pequenas partículas de sílica e fosfato de alumínio — ambas substâncias comuns no ar — mostrando que a sílica assumia carga negativa na presença de alta umidade e o fosfato de alumínio se tornava mais positivo. "Isso mostrou que a água na atmosfera pode acumular cargas elétricas e transferi-las para outros materiais que estiver em contato", explicou Galembeck. "O nome que demos ao novo método é 'higroeletricidade', o que significa eletricidade a partir da umidade".

 

O pesquisador brasileiro disse que o método também pode ser utilizado para impedir a formação de raios. Ele explicou que painéis "higroelétricos" poderiam ser colocados no topo de prédios em regiões muito úmidas, onde tempestades são comuns. Esses painéis poderiam drenar a eletricidade do ar e impedir a formação da carga elétrica que é descarregada com os raios. Os pesquisadores da Unicamp já estão testando quais são os melhores metais para ajudar na captura da eletricidade atmosférica.

 

O equipamento criado no laboratório brasileiro ainda não é capaz de produzir eletricidade em larga escala. "Acreditamos que em dez anos será possível levar essa tecnologia para a casa das pessoas", disse Galembeck, momentos antes de realizar sua apresentação em Boston. "Com certeza o caminho é longo, mas os benefícios futuros de aproveitar a eletricidade a partir do ar valem a pena", concluiu.

fonte:Veja Abril

 

Leia também Portugal faz parte do “top 5” das energias renováveis

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Sites Interessantes

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D