Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energias Renovaveis

Blog destinado a partilhar o que de melhor existe no mundo das energias renováveis. Energia solar, energia eólica, biomassa, etc, tudo sobre as ultimas novidades e noticias.

Blog destinado a partilhar o que de melhor existe no mundo das energias renováveis. Energia solar, energia eólica, biomassa, etc, tudo sobre as ultimas novidades e noticias.

Energias Renovaveis

11
Jan15

EDP promove produção de electricidade a partir de 30 euros por mês

adm

Empresa avança com solução de auto-consumo de energia para as famílias, com recurso a painéis fotovoltaicos.

Quem quiser produzir a sua própria electricidade, à luz das novas regras sobre auto-consumo, a EDP Comercial acaba de lançar uma proposta a partir de 30 euros por mês.

Trata-se de uma solução chave-na-mão que inclui painéis fotovoltaicos e a respectiva instalação, mediante a cobrança na factura da electricidade de 24 mensalidades, sem entrada, explica o presidente da EDP Comercial, Miguel Stilwell, que elegeu esta como uma das áreas prioritárias de crescimento da empresa durante o corrente ano.

A descida do preço unitário dos painéis fotovoltaicos, actualmente em torno dos 720 euros, aliada ao novo enquadramento legislativo justificam esta aposta. O gestor esclarece ainda que o número de painéis solares será sempre ajustado às necessidades de cada cliente, havendo um simulador que estima a solução óptima de acordo com o perfil de consumo de energia e produção.

A redução típica da factura eléctrica deverá situar-se, de acordo com a mesma fonte, entre 15% a 30%, prevendo-se que a amortização do investimento se processe num horizonte de cinco a sete anos.
A EDP tem já um acordo com vários fornecedores de equipamentos fotovoltaicos e de prestação de serviços, duas vertentes onde espera recuperar grande parte da margem que irá perder com a venda directa de electricidade aos seus clientes.
Com o novo diploma sobre auto-consumo, as famílias privilegiam assim a produção de electricidade para consumo próprio, em detrimento da injecção na rede de distribuição, que passa a ser uma opção complementar.

A forçar esta opção está o preço da energia vendida à rede que será 10% inferior ao do valor do mercado, o que levará a que cada consumidor redimensione os painéis fotovoltaicos para as reais necessidades de consumo.
O objectivo da medida é evitar o agravamento do défice tarifário, através da subsidiação das tarifas.

Segundo as directrizes do novo Decreto-Lei sobre auto-consumo, a potência da unidade de produção de electricidade não pode ser superior a duas vezes a potência da instalação.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Sites Interessantes

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D