28
Set 11

Inglaterra aposta nas ondas para produzir energia limpa

O Reino Unido tem apostado na força das marés para aumentar o seu potencial de produção energética. O intuito é que os países britânicos produzam até 190 gigawatts desta energia limpa até 2050. Para auxiliar nesta produção a Inglaterra criou o Wave Hub.

A estrutura está localizada na área costeira do país e possui a tecnologia necessária para transportar a energia do mar até à rede de eletricidade. Para isso, o sistema conta com um cubo de 12 toneladas, que transporta 1,3 tonelada de cabos submarinos por 25 quilómetros.

O Wave Hub funciona também como um laboratório, onde as empresas podem testar e aprimorar as suas tecnologias de produção energética a partir do movimento da maré. Existem diversos sistemas que cumprem essa função, que variam em capacidade e formato.

A Ocean Power Techonologies é uma das empresas que tem feito uso deste sistema em alto mar, para testar a PowerBuoy. A tecnologia é uma espécie de bóia flutuante gigante, com 41 metros de altura e 11 metros de diâmetro, que transforma o movimento mecânico das ondas em eletricidade. O esperado é que a estrutura produza 150 kW de potência contínua.

O Penguin é outro dispositivo que deve começar a ser testado em breve. Criado pela empresa finlandesa Wello, o equipamento atua de maneira bastante distinta. Ele transforma a energia rotacional das ondas num movimento circular, capaz de gerar 500kW de energia. O nome é dado pelo movimento que o dispositivo faz com a passagem das ondas, que é parecido com o andar de um pinguim e é o responsável por acionar um gerador e produzir eletricidade.

O alvo dos britânicos é ter 190 gigawatts de energia proveniente das ondas nos próximos 40 anos. Este montante é três vezes maior do que toda a energia produzida no Reino Unido atualmente.

Inglaterra aposta nas ondas para produzir energia limpa-1

Inglaterra aposta nas ondas para produzir energia limpa-2

Inglaterra aposta nas ondas para produzir energia limpa-3

Inglaterra aposta nas ondas para produzir energia limpa-4

Imagens: Ciclo Vivo

 

Fonte: Ciclo Vivo

publicado por adm às 22:18 | comentar | favorito
10
Jul 10

Energia térmica das marés

Os oceanos cobrem em torne de 70% da superfície da terra. Isso os torna os maiores coletores e armazenadores de energia solar do planeta. Num dia qualquer, 60 Milhões de Km2 de mar tropical absorve radiação solar igual em energia a 250 bilhões de barris de petróleo. Se um décimo dessa energia pudesse ser convertida em elergia elétrica, Daria para suprir toda a necessidade energética do mundo atual. 

O que é a OTEC?

OTEC, sigla inglesa para conversão da energia térmica dos oceanos, é uma técnologia que converte radiação solar em energia elétrica. Sistemas OTEC usam a diferença térmica natural dos oceanos, ou seja o fato de que camadas diferentes do oceano tem temperaturas diferentes, Para produzir energia elétrica. Desde que a diferença de temperatura entre a superfície morna e o fundo frio seja superior a 20°C, sistemas OTEC podem produzir quantidades significativa de energia. Os oceanos dispoem de vastos recursos renováveis, com a capacidade de de produzir aproximadamente 1013 watts. A água fria das profundezas dos oceanos utilizada pelo sistema OTEC é também rica em nutrientes, podendo ser usada em culturas marinhas e até terrestres.

 

Temperatura da superfície dos mares ao longo planeta.

A economia de produção de energia hoje vem retardando o financiamento de construção de usinas OTEC, devido ao seu alto custo. De qualquer forma os sistemas OTEC são uma promessa como fonte de energia, principalmente para comunidades insulares que vem ao longo da história importando grandes quantidades de combustível. Usinas OTEC nessas comunidades, forneceriam muita energia, podendo ser usada para desalinização e indústria.

Produção de eletricidade

Dois sistemas básicos OTEC já se demonstraram úteis na produção de eletricidade: são chamados de sistema ciclo fechado e ciclo aberto.

 

Sistema OTEC de ciclo fechado

 

No sistema OTEC de ciclo fechado um líquido (amônia, por exemplo)de baixo ponto de ebulição e levado a forma de vapor pela água da superfície do mar (evaporador). O vapor expande e com relativa pressão movimenta as pás de uma turbina gerando eletricidade. O vapor é então condensado utilizando a água fria bombeada do fundo do oceano (condensador). O líquido volta para o evaporador e o ciclo se repete.

 

Sistema OTEC de ciclo aberto

 

No sistema OTEC de ciclo aberto, a água da superfície do mar é o fluído. A água e evaporada numa câmara de vácuo devido a alteração de pressão. Esse vapor se expande girando as pás da turbina. O vapor é então condensado utilizando a água fria bombeada do fundo do oceano (condensador).

 

Sistema OTEC híbrido

 

Num sistema OTEC híibrido, a água da superfície do mar é o fluído. A água e evaporada numa câmara de vácuo devido a alteração de pressão, o que é similar ao processo de ciclo aberto. O vapor é utilizado para evaporar o fluído do ciclo fechado. O fluído vaporizado então movimenta as pás da turbina para produzir eletricidade. A água do mar condensa numa troca de calor e produz água desalinizada. 

Aplicações

Sistemas OTEC tem muitas aplicações e usos. OTEC pode ser usada para gerar eletricidade, água desalinizada, cultura marinha, refrigeração entre outros. Esses produtos complementares dos sistemas OTEC os torna atrativos para comunidades e indústrias insulares, mesmo se o preço do petróleo continuar baixo.

 

OTEC Benefits:


Energia Limpa -- não poluente, não degradante. 

Renovável -- A fonte é o sol

Consistente -- 24 horas por dia, ao contrário da energia solar eólica.

Desalinização -- até 5 litros de água limpa para cada 1000 litros de água do mar. Com a crise a água potável se aproximando essa é uma solução elegante para o problema.

Comida -- Culturas marinhas poderiam abrigar tanto alimentos dos trópicos quanto alimentos da zona moderada, pois teriámos água fria disponível. 

Ar condicionado -- A água fria do fundo do mar sera o método mais eficiênte existente de resfriamento e ar condicionamento, a água permanece fria mesmo depois de ter passado pela usina OTEC.

publicado por adm às 16:18 | comentar | favorito